domingo, 14 de junho de 2009

Eli tá vortando?... BANANA PROCÊ!


Entrando no clima de festa junina, uma leitura para sair do cotidiano.
Sem tristeza, sem saudade, sem sair atrás da felicidade... Ela está aqui.
Entre no clima e poderá até sentir o cheiro de pipoca,
quentão, amendoim, paçoca e milho assado no ar...
Imagine o som alegre da quadrilha, e comece a dançar.
É tempo de sorrir, sorria, "uai"!


Si eli ti iscreveu uma carta,
dizeno qui vai vortá,
ti chamano di frô,
feitu um galu ciscadô...
Ara, si acarma, muié!
Eli tem ôtra... i sô ieu!
Ah, ah, ah, ah!...

Num dianta percurá, isperá...
Iscutá a sua cumadi,
purque a verdadi se vai iscutá:
Uma muié da sua idadi
adispois di seis meis,
ispera um homi vortá.

U safadu ti isqueceu,
eli num ti qué mais,
i é verdadi, da sua vida siscafedeu
i num pensa nem mêmu ti oiá.

Num pensa nu seu perdaum,
i nem mais cum ocê falá.
Pur mim tem sentimento dus baum,
i nóis vamu nus casá.

Pegui u buquê si quisé!
Arrisca e óia pra otro homi
purque u Zé num ti qué
i fogi docê qui nem di lubizomi...

Pega a carta du Zé,
i fica sentada isperanu...
Eli num larga du meu pé,
i faiz tempu qui nóis tamu namoranu.

Neim lembra dus acuntecido,
i docê eli neim si lembra mais.
Pra eli ocê tinha até murrido,
i dimim eli gosta dimais!

Eli recrama da vida,
recrama du mundu,
mais ieu sô sua quirida
i eli fala pra todu mundu.

Se num sabe comocotô!...
Si cuntinuá essi disaçucegu,
vô pegá u Zé i aí ieu vô,
pa mostrá qui num tenho medu
di acabá cum essi furô.

Eli, u Zé, tem uns defeitu,
qui ieu falu sem vergoinha,
gosta de muié inxirida,
atrivida i seim vergoinha.

Comi chicreti i faiz bola
i num gosta di trabaiá,
Di noite u qui mi conçola,
qui eli tá loco pa mi prenhá,
i nóis si abraçamu, si grudemu,
a si oiá i si arrepiá.

Eli tá mintindu procê
quano fala daquela moita,
purque é u meu gimido
qui todu dia eli iscoita.

I toma jeitu aí,
purque si teimá im prucura u Zé,
vô falá procê: nim tuas uinha vai sobrá!
I é isso quio quiria falá!
Vai ti catá, ara!

Lídia Valéria

Acenda o fogo, faça pipoca e deixe a alegria entrar!

8 comentários:

Albani disse...

Oi amiga! Aqui os arraiais estão multicoloridos, muito arrastapé, comidas típicas de montão.Só alegria!
Feliz São João!
Adorei seu texto regionalizado, bom exemplo de variação linguistica.
bjs
Albani

Glauco disse...

ahahah

Bem no clima! Diferente, engraçado, criativo! Faça mais essas coisas aqui.

Anônimo disse...

que divertido!
tive boas risadas na noite.

Marluce, Recife

Lídia Valéria disse...

Albani, que bom que você gostou!
Imagino a alegria aí...
Gostaria de participar.
... "I sis quentá cum quentaum invorta da fuguera, taum baum!"...

Aqui também tem, e das boas!
Essa época festiva é magnífica! Muita alegria no ar.
Abraço amigo e o meu carinho.

Lídia Valéria disse...

Glauco, vou procurar atendê-lo, fazendo textos com humor.
Que bom que você gostou.
'Humor' é bem o meu clima. Não parece, mas é, você sabe.

Lídia Valéria disse...

Marluce, de Recife, feliz com sua visita.
Se riu, achou divertido, valeu escrever.
Fez minha noite feliz.

Volte para ler o próximo post sobre o mesmo assunto.
Abração!

SONIA disse...

LIDIA, ADOREI SEU BLOG PARABENS! BJS!SONIA

Lídia Valéria disse...

Olá, Sonia...

Se gostou, meu coracão fica feliz esperando sua nova visita para eu acreditar que vale escrever, mesmo quando entro na linguagem pura que chamamos CAIPIRA. Nessa época, fico cheia de prosa, entro nessa escrita deliciosa e me divirto.

Sua visita deixou-me feliz.
Fico-lhe grata.

Apenas uma pergunta: Você é uma leitora virtual, desconhecida, ou por acaso, amiga, ou de parentesco comigo? Existem quatro Sonias em minha vida; por isso pergunto.

Real Time Web Analytics