sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Utopia




Pensar que um simples coração como o meu
ainda acalentará um grande amor...
Por toda minha vida, em meus caminhos só existirão flores,
sendo minha trajetória uma eterna primavera.
A fonte de amor de um coração nunca seca
e um grande amor não vai embora.

O sorriso nunca me faltará e minh'alma não provará o choro.
A brisa será sempre a mesma e haverá o desfecho dos vendavais.
Não haverá mais guerras e viveremos em paz.
O meu coração não sentirá o sabor do fel.
Os sonhos de criança que me acalentaram se tornarão realidade,
e nada mais ficará só na saudade.

Acordar e sentir que minha infância voltou.
Não me estressar para viver o momento, acreditando que a felicidade é perene...
O casamento como base "até que a morte nos separe"...
Tensão emocional, irritabilidade, inquietação, pensamento acelerado
não me trarão transtorno do sono em uma curva da vida...
Não haverá inveja nem calúnia e todos aplaudirão o meu trabalho...

Eu sou o que penso ser...
Ser discreta, deixando que os vaidosos e vazios se exponham...
Não necessito brilhar, não procuro evidência pessoal.
Poder construir a felicidade com bases sólidas...
Os filhos ouvirão os conselhos de seus pais e todas as afeições serão sinceras...
A árvore que produz, não será apedrejada...

Os milionários, entregando parte de suas riquezas por um ato de fé.
Os bens a nós concedidos por Deus, em gestos de bondade, divididos com carinho.
Ser o mesmo, dentro e fora do lar...
Saber entender as pessoas que trazem problemas recônditos, no âmago da alma.
Nada mudará a trajetória do meu destino, podendo eu alçar vôo, esquecer minhas mágoas do passado para, livremente, de coração aberto, perdoar.

Um perdão sincero que fará finitas as lembranças,
desilusões, perfídias, ansiedades, saudade...
e o ser humano não terá margem à degradação.
Todos os fetos, em suas vidas intra-uterinas, sintam a espera de quem irá amá-los...
A paz no Brasil e no mundo não havendo fome nem guerras.
Os animais tratados com amor, carinho e respeito...
Os políticos em nosso bem pensando, e isso seria a única motivação...

Poder eu criar asas... e voar... para os céus... como uma águia.
Acreditar nisso seria fantasia, sentimentos do decorrer da minha idade...
Pensamentos em redoma...
Mas o coração em agonia e sensatez grita:
Pensamentos em fatias, Utopia!...

Lídia Valéria Peres

2 comentários:

Albani disse...

Que teus pensamentos sejam sempre inundandos de reflexões...acalentados pelo prazer de viver o Amor em família.Fazemos muitas vezes do real uma utopia, mas os pensamentos fatiados sempre deixam marcas profundas.Realmente não precisa se expôr, basta o exemplo e seremos ouvidos.
Um abraço

Lídia Valéria disse...

Albani, obrigada pelas considerações, amiga.
Abraço.
SHALOM!

Real Time Web Analytics