segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Preciso...


A vida é uma escola e estamos aqui para aprender. Problemas... vêm e vão. Algumas pessoas seguem na vida formando novos caminhos; outras, remando barcos, mas perde-se a vida muito cedo. Estamos de passagem; a vida é curta para ser desperdiçada. 
Acredito sempre que o melhor está para acontecer. 

Temos instantes de incertezas, emoções insensatas, caímos em abismos, apagamos a luz do universo. Todo nosso progresso se faz a partir das tentativas de melhorar o que já se sabe, ou de aprender aquilo que ainda se desconhece, numa sucessão de acertos e desacertos, saber que todos passamos por tropeços, erros, até encontrar os caminhos que nos levam à felicidade. 

O progresso interior nos leva à melhora de nossa paisagem íntima, em uma forma magistral de, mesmo em erro, buscar os caminhos do acerto, podendo, assim, curtir a beleza e o perfume sutil das flores, a carícia de suas pétalas em nosso rosto. Sempre é preciso reciclar nossos sentimentos, nossos gestos, ações, empatia, para germinar tal qual uma flor, florescendo. 

Renascer, quem sabe, com a simplicidade, pureza e a superioridade dos animais.
Difícil, mas não impossível.

Preciso...

Tentar, mesmo com os olhos rasos d'água,
que rola quente em minha face,
processar o futuro, mesmo que o passado
testemunhe motivos para mágoas.
Não evidenciar meus erros de ontem com desapreço,
mas valorizar meus esforços de hoje.
Ver chances de crescer, e não obstáculos,
 vendo a vida como término de viagem.
  Fugir de mim a angústia, a incerteza, o medo, decepções,
 deslumbramentos; redescobrir-me sem apego.
Descobrir-me diante do espelho com serenidade
de onde me envolverei em todas as possibilidades
de sossego, sonhos, de renovação, aconchego.
Não furtar-me de mim, nem olhar para o nada...
Não envolver-me na emoção de que a vida
será sempre doce, uma eterna alvorada.
Desdenhar a tristeza e a crença na lealdade,
acreditando na fidelidade apenas dos animais,

amigos leais, carinhosos e superiores, e ter o
coração não adormecido às maldades a eles, sem leis.
Saber que a sabedoria é filha do tempo...
e, com sinceridade, insistir na juventude.
Sentir-me bem da vantagem de mais que os jovens,
ter idade para dizer — ah, se soubessem o que sei...
Calar-me diante da mediocridade e da promiscuidade,
sabendo que ficarei sozinha, sem respaldo, sem prumo.
Aceitar que colhemos também o que não plantamos, 
mas nem por isso deixar de estender minhas mãos.
Ver além das aparências — a essência invisível aos olhos.
Crer que as águas das fontes não sentem saudade do mar...
Apreciar o cheiro da chuva, que lava o tempo perdido,
 marcas de sonhos à deriva e cicatrizes triviais.

De serenidade, em acordo com minha ansiedade,
amar-me profundamente, orgulhar-me de mim,
não querendo saber o quanto irão amar-me.
Tranquilidade estampada em meu rosto,
para que ninguém duvide que mereço respeito,
que a própria vida diga que estou longe do oposto.
Não ser a mais forte; sentir saudade da infância,

e acreditar que as nuvens se encontram para conversar...
 Ser inteligente para sobreviver e me adaptar às mudanças.
Ver que as pequenas coisas, que parecem não ser nada,
obsoletas... sutilmente trazem paz. 

Sorrir sempre e dizer o primeiro olá!...
No desconforto da dor, saber que estou viva e agradecer. 
Entender o porquê do prateado em meus cabelos pelo tempo,
linhas em meu rosto mostrando experiências vividas;
linhas como mapas; pontos mostrando tesouros só meus.
Entender os sonhos alheios sem nada cobiçar,
 não trair confidências e nunca segredos contar.
Abraçar-me com gosto, me respeitar, beijar minh'alma,
refletida, reflorescida e estampada em meu rosto,
para que minha história nunca tenha um ponto final.

Conservar meus invisíveis neurônios, meu cérebro, 
minha mente, tesouro que posso e devo aumentar.
Preciso... até mesmo borboletear,
divagando como as borboletas... devaneando...

acreditando que além do horizonte tudo é mais bonito, 
por isso minha direção será sempre rumo ao arco-íris...
Voar...
Sem medo de perder as asas. 
Preciso.

Lídia Valéria

 

 Seja qual for o drama que nos assola o coração, devemos
almejar o entendimento dos erros e a disposição para acertar. 
É preciso tentar renovação para abrandar nosso coração. 
Todo dia que amanhece é oportunidade de recomeço, 
de refazer valores, de retomar caminhos. 
Lídia Valéria

26 comentários:

Albani disse...

Lídia, parabéns, por essa canção ao coração, de quem ler, e se deleita, com tua sensibilidade poética.
A força, floresce em ti, pois tens a disposição de levantar a cabeça e recomeçar.Amiga, já és uma vencedora!
Muita paz!
Albani

Lídia Valéria disse...

Oi, Albani.

Voltei. Um breve espaço no tempo para recomeçar com mais força.

Sua presença é marcante em meu espaço, o que me deixa feliz.

Se acha que o que escrevi é uma canção, que ela a embale e a leve às nuvens, deixando-a como plumas ao vento... Aproveite e dance como uma bailarina...

Grata pelos comentários e tenha você também muita paz.

Glauco disse...

Só uma pessoa com a sua sensibilidade poderia publicar isso.

Parabéns! Mais uma vez!

Lídia Valéria disse...

Glaucoooooooooo! Meu escritor preferido... Seu elogio enriquece não só o meu espaço, como também o meu dia. Acalenta meu coração.

Presença magnética... sedutora em meu espaço.
Grata e abração!

Anônimo disse...

Jodete - RJ
------------

Muito lindo o seu espaço, decobri por esse texto aqui, que achei maravilhoso. Parabéns a você.

Glauco disse...

O prazer é meu ao elogiar quando merecido.

:-)

Lídia Valéria disse...

Obrigada, Glauco, meu escritor preferido.

Para você: "Uma ventania de beijos."

Lídia Valéria disse...

Olá, Jodete do Rio de Janeiro...

Muito me honra sua visita. Seu comentário elogioso aqueceu meu dia, meu coração, minh'alma.

Parabéns a seu 'gesto de elogio' — gesto nobre. Nem todo ser humano está pronto a elogiar. Você tem doçura em seu coração.

Fico-lhe grata. Volte sempre para me afagar com sua presença doce.

Albani disse...

Amiga
Cada elogio, postado em seu blog, é muito bem merecido.
Esse texto, além de uma canção de sentimentos, é uma reflexão de valores que, conduz-nos a sonhar...
Você é portadora de um belíssimo dom, falar ao coração de seu leitor, através de sua escrita.

Lavínia disse...

Olá.


Sou de São Paulo mas moro na França. Estou aqui cumprindo um mestrado.

Escrevo para dizer que achei seu blogue sem querer e gostei muito, achei cativante.


Lavínia

Lídia Valéria disse...

Olá, Lavínia, da França, mais que do Brasil...

Lavínia, nome de princesa, o que combina a uma pessoa que se importa em fazer elogios. É um sentimento do bem. Deixa-me feliz com sua visita e seu comentário elogioso.

Sinto-me honrada por recebê-la, pessoa que tem a felicidade de pertencer agora a um país de tanta beleza e doçura, como a França.

Estive lá por três vezes e ainda voltarei, já que breve estarei morando mais perto da França. Já fui 'fluente' em francês, mas com meu casamento, deixei(como muitas mulheres) muito de mim 'encantado', por isso perdi minha fluência. Pretendo voltar porque amo a França e tudo o que se diz DELA.

Volte. Sentir-me-ei honrada, cara leitora. Paz em seus caminhos e visualize uma rosa que lhe envio, para que com ela, dance... dance como a primavera... e na França, que deliciosa magia!

Glauco disse...

LILI, parabéns como chama a atenção para este blog tão cativante!

Lídia Valéria disse...

Glauco, meu escritor preferido, com você aqui me honrando, tudo fica perfeito. Para mim sua presença fica, mesmo 'depois' que publica seu comentário e vai...

Você tem magia e além disso... é cativante.
Obrigada.

Rita Moreira disse...

Olá. Parabéns por este espaço aconchegante na web.

Rita Moreira

Lídia Valéria disse...

Olá, Rita Moreira, que enriquece meu espaço com sua visita, deixa um comentário elogioso, e me faz feliz.

"Aconchegante", cara leitora, é ter o rastro suave de sua visita e o meu coração acreditar que devo escrever minhas emoções.

Foi muito bom ler e 'sentir' seu comentário.
Fico-lhe grata.

Albani disse...

Olá, amiga!
Parabéns, teu espaço está cada vez mais mágico.Continue a perfumar a web, com suas belas palavras.
Saudades!
Abraço

Lídia Valéria disse...

Olá, preciosa Albani, leitora e amiga...

Deixa meu espaço com perfume de flores, tanta doçura em palavras você tem. Magnífico!

Abraço afetuoso, doce Albani.

Elisa Vieira disse...

Seu blog é um bálsamo na alma dos sonhadores.

Lídia Valéria disse...

Elisa Vieira, "bálsamo" foi seu comentário em meu blog. Palavra profunda que alcançou o recôndito de minh'alma.

Pessoas que elogiam sempre são de coração terno, do bem, sonhadoras.

Deixou-me tão feliz! Ficou seu 'rastro' positivo e perfumado em meu blog. Volte sempre.

Fico-lhe grata.
Abraço cordial.

Albani disse...

Boa noite, amiga!
Que teu blog, seja sempre um belo jardim perfumado com tua essência!
Muita paz!
Tenha um lindo domingo!

Lídia Valéria disse...

Albani, leitora amiga, você sempre deixa um pouco de sua 'essência' em meu blog.

Palavras doces e acolhedoras não lhe faltam para doar.

Obrigada, doce Albani.

Márcia - Brasilia-DF disse...

Olá, gostei muito daqui, inspirador.

Lídia Valéria disse...

Olá, Márcia... Feliz que tenha gostado.

Inspira-me a escrever mais, o que deverei um pouco a você, pessoa que, com seu gesto de elogio, gratifica-me e se enaltece.
Faz parte das pessoas que são do bem.

'Visualize' a rosa que lhe ofereço.
Muito grata.

Albani disse...

Amiga
Tenha um excelente domingo, cheio de magia e luz.
Saudades! Que tuas enrgias continue a perfumar os corações de todos nós que aqui nos consolamos.
Beijos

Albani disse...

Lídia
"A vida é um milhão de novos começos movidos pelo desafio sempre novo de viver e fazer todo sonho brilhar. Feliz Aniversário!"

Aliban disse...

Amiga
Saudades de ti, então vim, reler teu doces poemas, que são um deleite.
Abraço
Deus continue a ti inspirar.

Real Time Web Analytics