sábado, 14 de março de 2009

Por que chorei


Por vários motivos, chorei...
Abraçar meus filhos e nessa idade fazê-los permanecer...
Abraçar meus irmãos, tão distantes de mim, em vão...
Abraçar minha mãe que partiu sem volta...
Abraçar meu amor que foi, sem nunca ter sido...
Abraçar meu passado, querendo um pouco mais...
Abraçar meus alunos, ainda mais, retribuindo
os abraços que me acalentaram...
Abraçar minha adolescência, que, na minha inocência,
deixei passar sem viver...
Abraçar os homens com quem dancei, de forma mais implícita,
aproveitando mais o contato "homem"...
Abraçar mais meu amor quando tornou-se "marido"
para sentir a pretensão de que não estaria mais só...
Abraçar meus amigos antes que os perdesse no passado...
Abraçar minha cama, meu travesseiro...
doce companheiro de sonhos que não sonho mais...
Abraçar a mim mesma... no passado,
para sentir que eu seria capaz...
Abraçar-me no presente, fazendo-me contente
e não chorar jamais...
Abraçar minh'alma para ficar calma...
Abraçar minha mente... esquecer quando
descobri meu amor latente...
Abraçar meu espírito, hoje, agora, ou no futuro...
para sair do escuro e não olhar para trás...
Ser abraçada... sentir-me amada,
não só por meus filhos, mas por alguém que me fizesse
sentir uma mulher realizada...
Um amor que, num abraço, me envolvesse como um laço
e depois apertasse em nó...

Lídia Valéria


Chore... chore... chore...
sem medo de que seque sua alma,
onde latentes habitam suas lágrimas...
Lídia Valéria Peres

2 comentários:

Albani disse...

Lidia
Todo abraço, nos acalenta a alma.Como é gostoso abraçar e ser abraçada.Quantos sentimentos são partilhados num abraço compartilhado por sentimentos verdadeiros.
Simplesmente mágico!
Um grande abraço fraterno
Albani

Lídia Valéria disse...

Albani, gostei muito de seu comentário.
Falou bonito. Parabéns!

Abraço-a fraternalmente e agradeço sua presença marcante em meu blog.
Shalom!

Real Time Web Analytics