quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Poesia de Mim


Poesia de mim
Lídia Valéria Peres

A poesia que faço,
traço a traço, vem de mim...
Das lembranças que busco
no passado, como num abraço,
fazendo minhas recordações
não se perderem no tempo
e chegarem ao fim...

Às vezes, escrevo coisas
cravadas na lembrança...
que existiram, ou não.
No presente tornam-se fortes,
mas creio que um dia existirão.

Busco no viver semelhança,
e escrevo, para feliz na lida
reviver meus tempos de criança
na poesia, sem alma sofrida.
Ser poeta é minha esperança.

Na poesia, minh'alma de criança,
como diante de um espelho,
vejo o meu rosto exposto
às avessas no fundo do tempo.
Hoje, no presente oposto.

No final, o que restará?
Rosto de menina ligado à poesia?
Coração amargurado sem saber rimar?
Creio que me restará a alegria
de ver no espelho minha imagem refletida
de mulher vivida, feliz na fantasia,
escrevendo versos de inspiração sentida.


4 comentários:

Anônimo disse...

Senti um delicioso perfume de rosas.
Nesse momento minha imaginação foi longe, vagou por São José do Rio Preto, não senti o perfume. Sai por ai, fui seguindo a minha intuição, encontrei em Brasília o perfume mais delicioso.Era você minha amiga, que onde chega seu perfume exala, amizade, sinceridade e muita afeição por todos seus amigos, por isso conquista todos por onde passar, pois deixas marcar e o teu gostoso perfume de rosas. Parabéns por esse lindo Blog, você com essa carga toda não poderia jamais ficar incógnito.
Te adoro
Raquel

Carla disse...

Olá! Adorei o seu blog! Parabéns! Bjs. Carla

além mar peixe voador disse...

Parabéns Poeta Lídia Valéria Peres lindo Poema,
abraços afetuosos,
virgínia fulber * além mar

Lídia Valéria disse...

Obrigada, querida amiga e poetisa Raquel pelas palavras elogiosas... Sempre tão doce e amorosa... Você tem doçura!
Feliz por vê-la em meu espaço literário.
Abração!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Carla! Maravilha receber você!
Obrigada pelas consideraões.
Abraço forte.
SHALOM!

Real Time Web Analytics