domingo, 14 de março de 2010

O poeta e o arco-íris....... Dia Nacional da Poesia

 *Republico este post por ser hoje o "Dia Nacional da Poesia".

A poesia ganhou um dia específico, criado em homenagem ao poeta brasileiro Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871), no dia de seu nascimento, 14 de março.


 Antes, uma reflexão.

 
Tudo o que fiz e fizer em minha existência na Terra  desaparecerá quando eu for para "além do arco-íris", mas me perpetuarei, mesmo numa tela, ou em folhas amareladas... Minhas inspirações, meus sentimentos, versos, poemas, poesias, algumas, mesmo sem rimas. A magia de escrever  poemas será depois para os anjos,  que talvez os espalhem no colorido e no brilho do arco-íris... Neles estarei em espírito, tocando  o coração de quem sabe na Terra entender o amor com  suavidade e doçura. A magia também fará meus versos alcançarem o céu, tornando-os estrelas, pois a poesia é eterna, não morre.

Amo poetar... amo a beleza e a sutileza do arco-íris.


 O poeta e o arco-íris
Quanto mais ásperos se mostrarem os obstáculos em sua estrada, siga adiante. A cada dia nasce um novo amanhecer.

Mesmo sendo patrimônio conquistado pela educação da infância, devemos reconhecer que a maturidade espiritual é capaz de sobrepor-se a esses fatores. Quanto mais amadurecemos em espírito, mais dispostos nos tornamos ao afeto.

Desde criança, eu olhava o mundo, a natureza, os acontecimentos, as pessoas, sob uma ótica reflexiva de forma espontânea, e buscava sempre os porquês de tudo, ainda que não entendesse a profundidade de minhas análises. Sensibilizava-me com os dramas da vida, os fatos noticiosos, as alegrias dos amigos, as vitórias de estranhos, a dor de um conhecido, o sorriso de uma criança, os filhos ante o exemplo — ou não — dos pais ou da família...

Na minha tenra idade, trabalhava as primeiras lições sobre as crenças e a moral para o homem do futuro. Aprendia a sentir o mundo e a vida sob o prisma do amor e da sensibilidade distinguida de emotividade. Tudo isso às vezes era comprometido por traumas e frustrações.

"O essencial é invisível ao olhos", afirmou o genial Saint-Exupéry.

Por outro lado, a insenbilidade motiva a indiferença que pode levar a atos de desamor.

Na minha infância, a magia da vida estava sempre presente e me estimulava, mesmo quando o mundo mostrava que magia não existia. Eu acreditava e sonhava.

Na minha adolescência, quando me amei de verdade, pude perceber que o sentimento emocional era um sinal de que estava indo contra a minha verdade.

Comecei a me aprimorar em nossa língua e pensava que um dia contaria a minha vida escrevendo um livro. Gostava de escrever e cheguei a ganhar por duas vezes num concurso de redação. Ganhei como prêmio dois anos consecutivos de pagamento da escola, que era privada e cara.

Anos se passaram e eu continuei escrevendo, ora comemorações escolares, discursos de paraninfos, para homenagens, até para políticos. Mais tarde, escrevendo para grupos de amigos poetas, sonhadora que sou, fui levada a escrever poemas e não parei mais.

Não me considero uma poetisa, mas tenho esse reconhecimento e sou feliz por isso.

Ficarei muito tempo ainda neste mundo, pois, em ponto de partida, poeta não morre... apenas segue rumo ao arco-íris... Um ponto de luz mais forte no tesouro lá escondido: continuação da vida.

Nunca falarei como despedida... Tão lindo chegar a um limite de idade, minha idade, minha vida... Levo muitos anos ainda para chegar a seguir o arco-íris.

Acho simples lembrar a sorte, culpar senão a própria sorte, mas ficarei ainda muito aqui, vivendo no futuro uma idade tão especial, por merecimento, capacidade intelectual, disposição psíquica de, com vaidade, sem soberba, dizer: "Todos os anos que eu tiver, eu terei vivido!". Rodeada de amigos... pessoas que me amam...

Estarei vivendo... e agradecerei. Estou aqui! Mais uns trinta anos e terei um coração agradecido e enaltecerei minha idade. Ficarei por muito tempo ainda e verei a vida me presentear com a alegria de poder continuar escrevendo poemas, versos... Direi no futuro a minha idade com orgulho. Não quero ouvir ninguém dizendo que pareço ter menos!

Sonho chegar à "casa centenária"... Quando chegar a hora certa, me perderei no colorido do arco-íris e sorrirei... Sorrirei muito por ter oferecido ao mundo minhas inspirações. Continuarei a escrever versos além do arco-íris... Serão parte do tesouro que lá existe.

Um dia... num futuro ainda distante, nós, poetas, estaremos juntos, armazenando mais e mais tesouros: nossas inspirações.

A escrita não morre... Tem pé fincado na eternidade... no além... Afinal, estamos aqui de passagem e, com certeza, correndo atrás do arco íris.

Soberba, eu? Devaneio? Utopia?
Coisas de poeta...


Convido você a sonhar como eu.

Lídia Valéria

Minha melodia preferida: Além do arco-íris.
Faz-me sentir uma adolescente; e... quase  imortal.
Lídia Valéria

23 comentários:

Albani disse...

Oi amiga!
Felizes dos que sabem sonhar, pois muitos fazem dos seus sonhos realidades, armazenando no seu inconsciente, páginas escritas com sentimento.Então amiga, sorria, sorria muito, cada soneto, cada versos transmiti a quem ler, paz e alegria.Você tem realmente construido pontes, a amizade é uma das mais belas pontes.
Um abraço
Albani

Lídia Valéria disse...

Albani, preciosa leitora, obrigada.

Convido-a para ler o próximo, onde mais uma vez falarei sobre'sonhar'...
e acreditar...

Depois falarei sobre a amizade. Gosto desses dois temas.
Abraço.

Albani disse...

Oi Lídia, amiga!estarei aguardando seu próximo texto, pois é sempre um deleite ler um texto tão bem escrito e inspirado.
Um abraço
Albani

Lídia Valéria disse...

Albani,abração, amiga leitora.

Voltei de Portugal feliz, porém, cansadíssima. Percorremos muitos lugares fantásticos. Como sabe, amamos Portugal e os portugueses.

Valeu a viagem. Sempre é a melhor, sempre gostamos ainda mais.

Volto a escrever.

Albani disse...

Olá amiga!
Parabéns, pelo seu dia, encantadora poetisa!
Valeu reler o texto, um magnífico deleite.
Destaco essa frase: "O essencial é invisível aos olhos", afirmou o genial Saint-Exupéry.
A mesma retrata uma grande verdade. Estive aqui presente nos dias, em que, você esteve fora e constatei você podia não ter postado algo novo, mas sua alma se fazia presente em cada texto que reli.
Um grande abraço
Albani

Lídia Valéria disse...

Se você sente a presença de minh'alma em meus textos e na ausência de alguém... então você é, como digo sempre, do bem.

Agradeço. Emocionada, abraço você mesmo na distância. Quem sente a alma sente um abraço fraterno, eu creio.
Paz.

Albani disse...

Oi,Lídia!
Obrigada,pelo abraço.
Acredito também que quem sente a alma, sente o abraço verdadeiro e fraterno!
Tenha um lindo dia!
Muita paz!

Anônimo disse...

Pura poesia, pura sensibilidade. Você sensibilizou meu dia.

Laura, uma aprendiz de poeta

Glauco disse...

Mãe, é um orgulho muito grande visitar seu blog.

Parabéns!

Lídia Valéria disse...

Laura, caríssima leitora, 'sentir' a poesia e a sensibilidade, é ser sensível e ter doçura.

Sente-se aprendiz de poeta? Junte sua sensibilidade à sua ternura, escreva seus sentimentos e inspirações sem pensar se irão gostar ou não.

Escreva para você, de você... ou o que do seu coração fluir... e voe... Voará, tenho certeza. Para onde? Sua alma lhe dirá e fará você sentir.

Tem uma qualidade rara — 'elogia', o que faz de você um ser especial, Laura.

Grata, amiga leitora.

Lídia Valéria disse...

Glauco, filho amigo e querido, orgulho é receber você em meu blog.

Parabenizo-o pelo seu blog — tothblog.com — cada vez melhor e muito visitado. Um 'must'!

leleuantonio disse...

Ola, gosto muito de seus textos, te acompanho a algum tempo.

Comecei recentemente a escrever algumas coisas e ficaria muito contente se desses uma olhada, e critica-se meus pequenos textos.

Obrigado

Leleu Antonio

contosnoturnos.wordpress.com

Albani disse...

Olá, Lìdia!
Como vai você?Tua presença é marcante aqui, mesmo quando demora a fazer uma nova postagem.
Saudades!
Deus te ilumine alma , amiga!

Lídia Valéria disse...

Leleu Antonio, sensibilizei-me com sua visita, seu comentário.

Se me acompanha, já sinto sua presença em minha vida... Se gosta de meus textos, sinto que posso (sem soberba) continuar escrevendo, pois uma 'fagulha' de incentivo, pra mim — um pouco menos de medo de alcançar as estrelas.

Jamais faria crítica a um texto seu, ou de alguém; sou aprendiz de poeta e gosto de ler inspirações.

Lerei seus textos com prazer e deixarei minha presença marcada.

Fico-lhe grata.
Espalho pétalas de rosas em seu caminho poético.

Lídia Valéria disse...

Albani, amiga leitora querida, estou bem e feliz com seu contato delicioso de ler.

Seja também abençoada.

Albani disse...

Lídia
Desejo-lhe, um lindo final de semana!
A esperança é uma fortuna, de natureza divina, que a fé recebe no Banco da Providência Divina. (Meimei- Chico Xavier)
Abraço
Albani

Albani disse...

Bom dia!
Que tua alma esteja banhada pelas energias superiores sempre,
"Amizade, palavra que designa vários sentimentos, que não pode ser trocada por meras coisas materiais. Deve ser guardada e conservada no coração."
(Autor desconhecido)

Glauco disse...

Oi!

Cada vez mais e mais e mais orgulhoso deste espaço. Dama da educação, dama dos filhos, dama da poesia na internet...

Seu filho,

Glauco

Lídia Valéria disse...

Oi!

Glauco, cada vez mais agradeço sua 'magia' constante em minha vida, incentivando-me a escrever.

Seus elogios mágicos, meu filho, fazem-me sentir uma dama... uma poetisa. Que mágica! Continue me incentivando. Quanta ternura!

Lídia Valéria disse...

Albani, obrigada pela energia de luz constante em meu espaço.

Paz.

Albani disse...

Oi, Lídia!
Adorei suas fotos!Elegantíssima, uma grande dama e poetisa.
Parabéns, pelo seu espaço de luz e energia, pois aqui reavalio sentimentos e descubro outros.
abraço
Albani
PS!Uma torneira de plástico e uma de ouro, têm a mesma função, o que as difere é o status que, elas, representam.Você, ocupa todos os espaços com humildade e educação, parabéns!
Abraço, da leitora e amiga que lhe admira.
Albani

Lídia Valéria disse...

Albani, ao ler seu último comentário (o que abrandou meu espírito), feliz, senti orvalhar meus olhos, tanta emoção.

Seja teu dia de alma florida.

Albani disse...

Amiga
Na maioria das vezes, as pessoas que nunca se viram, se compreendem mais do que, as que convivemos no dia-a-dia.Seus poemas falam ao coração e são magicamente compreendidos.
Um grande abraço
Albani
Tenha uma excelente semana.
Você nem sempre terás o que desejas, mas enquanto estiveres ajudando aos outros encontrarás os recursos de que precise
Chico Xavier

Real Time Web Analytics